ABELHA MIRIN

= ABELHA MIRIN = Mirin Juliani =

= É pequena mais é valente =

A Abelha Mirin pertence ao grupo das Trigonas, sendo nescessário uma realeira em formação para fazer multiplicação desta abelha, Está entre as menores abelhas do mundo, é uma abelhinha muito mansa,  pode ser criado em caixa racional, ou em casinhas artezanais,  Não deve colocar a caixa onde pegue luz pois a noite, elas irão direto na lâmpada e morrem debatendo.

Uma abelha de porte pequeno, quando entram em luta com abelhas maiores, Mandaçaia, Guaraipo, Apis com ferrão, a abelha mirin sempre leva a vantagem, o seu ataque é preciso, gruda com suas mandíbulas na asa de sua inimiga e não solta mais, geralmente ocorre a morte das duas, a mirin por não desgrudar, e a inimiga por ficar se debatendo, morrendo ou predada por formiga ou pássaro, pois não pode voar.

 Esta abelha é muito comum, pois é encontrado facilmente até nas pequenas cidades, e um tipo de abelha que forma enxame e vôa até achar o lugar seguro para se instalar.

O mel desta espécie e de sabor meio azedinho, muito gostoso, produz em média 800 ml ano, O interessante deste mel, é que, se ingerir um copo, é o suficiente para que fique tonto, tipo bébado, Eu fiz este texte, e realmente acontece.

Pretendo no proximo teste medir a pressão, e batimentos cardíacos, e mandar fazer análize para saber a composição do mel, sendo que o conteudo do mel depende da região onde se encontra as floradas.    

= CRIAÇÃO E MANEJO DAS ABELHAS MIRINS =


 Esta abelha tem papel fundamental na natureza. “Por serem menores, as abelhas mirins conseguem polinizar flores que abelhas de outras espécies, pelo seu tamanho, não conseguem atingir.

 A abelha mirim tem algumas particularidades e cuidados especiais necessários por parte do Meliponicultor.

Esta espécie pertence à família das meliponineas, Por esse motivo, o mel produzido pela abelha mirim,  é considerado mais medicinal do que aquele produzido pelas abelhas com ferrão, pois visitam flores miniaturas, sendo que as abelhas de porte maior não conseguem.

  No Rio Grande do Sul possui  12 tipos diferentes de abelhas mirins, o que representa 60% do total existente no Rio Grande do Sul. Ao todo, são cerca de 20 espécies conhecidas no Estado. No Brasil, são mais de 300.


COMERCIALIZAÇÃO

Além da criação e manejo das abelhas mirins, e a comercialização do mel, tem grande aceitação no mercado, principalmente pelos principios medicinais que este tipo de mel possui, de sabor inconfundivel.

 



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!